6 de dez de 2009

Château Coucheroy Pessac-Léognan 2002

Nossa, há tanto tempo não posto um comentário aqui que está até parecendo que parei de vez. Na verdade, só parei de escrever nesses últimos mêses, mas não parei de tomar vinho nem por um dia!


Hoje mesmo, estou tomado um Bordeaux delicioso. Um Pessac-Léognan 2002, do Château Coucheroy. É um vinho muito bom, equilibrado, muito elegante e delicado.

Na verdade, Pessac-Léognan é sinônimo de elegância entre os Bordeaux, um vinho muito mais delicado do que seus irmãos do Médoc, região que fica logo ao lado. Essa denominação fica na grande área chamada de Graves de Bordeaux, provavelmente a região vinícola mais aintiga da França.

Graves quer dizer cascalho, e é exatamente assim que se apresenta o solo ali. Ou seja, boa retenção de calor no solo e muito escoamento de água, fazendo com que a pobrezinha da vinha tenha realmente muito trabalho para se alimentar. O resultado é um fruto muito rico, dando um vinho cheio de aromas interessantes, tanino da fruta bem presente e acidez boa.

Esse Pessac é um corte meio a meio de Cabernet Sauvignon e Merlot. Diferente, não? O resultado me agradou demais, estava muito bom servido só, e depois acompanhou de maneira excelente um pizza leve, de mussarela.

Não comprei aqui, não sei quanto custaria no Brasil...

O que mais gostei? Do equilíbrio perfeito, da elegância desse grande vinho!

5 de dez de 2009

Chutney de Maracujá

Ontem à noite fiz um chutney de maracujá bem rapidinho, bem facinho, que ficou muito bom. Nessa época de festas, quando sempre comemos muitas carnes assadas, pernil, lombo, etc, um chutney cai muito bem.


Fiz um improvisação em cima de uma receita que ví na TV, segue a receita:

. 1 cebola cortada em pétalas
. 1 maça verde descascada cortada em 12 partes
. a polpa de 1 maracujá
. 2 colheres de sopa de açucar
. 1 colher de chá rasa de sal
. 1 colher de chá de cominho
. 1 colher de chá de coentro moído
. 1 colher de chá de gengibre em pó
. 1 colher de chá de curry
. 1/2 chícara de vinagre de maçã

É isso. É só colocar tudo em uma caçarola, quando ferver abaixar o fogo e cozinhar em fogo baixo por uns 20 ou 30 minutos, mexendo de vez em quando.

O chutney fica com uma acidez boa e sabor bem quente e um pouco picante. Assim, pede um vinho de bom corpo, com taninos legais, passagem por madeira, boa estrutura, essas coisas. Penso em Malbec, é claro, mas também nos vinhos do Sudoeste Francês - Cahors, Côtes de Roussillion - talvez um Tannat encorpado, algo assim.

Quando eu provar, comento aqui!